"Os meus pensamentos são como estrelas que não consigo transformar em constelações"
- August Waters 
(A culpa é das estrelas)

Eu nem sei como começar a resenha de tanto que eu tenho para falara sobre o livro, é o tipo de livro que te prende por várias razões. ele te faz: chorar, rir, dar festejar, viajar no tempo e no espaço e parece que você fica com um pouco de raiva até mas para ler, você não para porque é como se o livro te prendesse e disse-se a não me larga até você me acabar, enfim vamos a isso...


A culpa é das estrelas (título original the fault in our stars) de John Green é um livro que eu não sei como classificar, mas acho que esta entre uma comédia romântica e uma drama. O livro conta a estória de Hazel que tem um  câncer nos pulmões que os impede de (digamos) respirar (ou armazenar o ar), o livro começa com Hazel perto de completar seus 17, quando sua mãe deduz que ela deve estar deprimida por ler sempre vezes consecutivas o mesmo livro (Uma aflição imperial que fala sobre o câncer de uma forma que alguns consideram derrotista, mas ela acha realista), então a leva ao hospital para fazer uma mudança de sua medicação e também a convence a frequentar uma espécie de "grupo de apoio", que fica (tipo, literalmente) no coração de Jesus, onde na maior parte do tempo troca suspiros com Isaac (rapaz que teve um problema com câncer ocular e teve de ficar sem um dos olhos e no seu lugar ganhou um olho de vidro), essa era a sua rotina até que umas das reuniões do grupo foi diferente e sua estória começou a mudar, Isaac ia fazer um cirurgia e tirar o outro olho, ou seja, ia ficar cego de vez e por isso levou consigo o seu amigo August Waters (rapaz de 17 anos, que havia perdido parte da perna na luta contra o câncer) para a reunião e por algum motivo ele e Hazel não paravam de se encarar, no fim da reunião ele a parou, conversaram e ela foi até parar na casa dele para ver um filme, Gus (como August era chamado por alguns mais íntimos) dirigia péssimamente, após este dia eles só foram se vendo com mais regularidade, e foram ficando cada vez mais próximos, até que um dia decidem pedir um desejo aos génios para ir à Amesterdã conhecer o autor de "Uma aflição imperial" e saber o que acontece com os personagens do livro após a morte da protagonista (Ana que tenha câncer), e lá têm o que podem chamar de melhores dias de suas vidas, mas a visita ao autor não é o esperado, o que era para ser a alegria da viagem se tornou a decepção, mas ele não se abatem assim tão fácil e terminam o dia com a sua primeira vez (a cena é linda, de ler e ver, já vi o filme!), No fim de a culpa é da estrelas um dos nossos queridos protagonistas morre mas não é aí que acaba... Só que você vai ter de ler o livro para descobrir o que acontece.


Eu primeiro vi o filme e depois li o livro, tem algumas diferenças, mas claro que eu não esperava que o filme fosse igualzinho ao livro, para quem não gosta de ler eu recomendo ver o filme que acreditem é tal lindo, emocionante e interessante quanto o livro.

Espero que vocês tenham gostado. Quem já leu? Quem ainda, ficou com vontade?

Beijos,
Shelsea Ross


Deixe um comentário

Olá caro leitor, espero que tenha gostado da mensagem que acabou de ler. Por favor deixe a sua opinião.
Desde já agradeço, Shelsea Ross