É isso mesmo, eu, Shelsea, estou a ficar viciada (no bom sentido, Claro!) em mangá conhecido também como quadrinhos, banda desenhada, BD, etc. Nos últimos meses (uns 10) eu venho lendo muito este tipo de livro tanto na internet como não tenho encontrado muitos interessantes a venda, e devo admitir que fiquei muito admirada com o que encontrei. Agora seguem alguns dos sites em que leio  Mangá:

Conexão Nanquim

Este site é mais uma revista mensal onde vários autores juntam suas obras já li algumas bem interessantes lá, e quem tem um material bom e quer publicar é só entrar em contacto com eles e esperar uma resposta.

Inusitado

Este é o site de um único mangá e é super fixe, a autora (Isa)Bella fez uma espécie de comédia romântica muito engraçada os protagonistas Jaqueline e Daniel são muito carismáticos.

UP Mangá

Este site é como uma comunidade onde qualquer pessoa que tenha feito um mangá pode publicar é só criar uma conta e carregar, lá tem uma grande variedade de mangás, tem para todos os gostos e estilos eu vivo lá.



E vocês gostam de ler BDs? Eu amo! Têm alguma favorita? Me contem!! Beijos


Oi meninas, acho que muitas de vocês já tiveram essa dúvida "será que ele gosta de mim?", pois hoje eu trago meio que talvez a resposta a essa pergunta eu perguntei para amigos e colegas "como eles ficavam e o que sentiam no momento em que estivem perto da menina de quem gostam" e as respostas você confere abaixo, lembrando que idade dos rapazes vai dos 15 aos 18.
OBS: Alguns deles usaram calão e eu achei divertido colocar exactamente do jeito que eles falaram.
-"Quando eu gosto de uma mboa sempre que eu estou perto dela, fico todo boelo 
falo coisa com coisa até coisas que ela não me perguntou"

-"Sempre que estou ao lado da mboa que eu gosto fico todo tímido sem saber o que falar"

-"Normalmente eu sou meio parvo no dia-a-dia mas perto dela eu tento me concentrar ser o melhor possível, mas meu jeito me condenada e ela acaba sempre por me perguntar porquê que estou assim calado ou sério demais, a minha vontade é dizer porque te amo mas o medo me condena"

-"Se eu gosto de verdade mesmo de uma rapariga eu acabo por ficar meio assim... tipo nem sei explicar como eu fico, as vezes as pessoas meio que notam o meu comportamento estranho, mas eu a única coisa em que fico a pensar é na cara dela e quando ela sorri para mim"


E você seja menina ou rapaz, como é que você fica quando gosta de um rapaz? Estou curiosa para saber.



KISSES KISSES
Shelsea Ross


Você com certeza já disse que era fã de algum cantor(a), actor(a), jogador(a), etc., mas você sabe o que ser fã? Ou fala por falar? Já sei, você achava que sabia mas agora pensando bem já não tem certeza, né? Então hoje vai ter certeza e saber se pode ou não se considerar fã!

Segundo a Wikipédia  (do inglêsfan [fæn], de fanatic "Fanático") é uma pessoa dedicada a expressar sua admiração por uma pessoa famosa, grupo, idéia, esporte ou mesmo um objecto inanimado (por exemplo, um automóvel ou um modelo de computador).


Mas, só quem é fã sabe o que é ser fã. Eu não sei se falei (tipo só umas mil vezes) que eu sou DIRECTIONER, simplificando eu sou super hiper mega fã dos One Direction, seguindo a minha experiência como fã deles eu acho que posso vos dizer que... Ser fã é amar alguém incondicionalmente, alguém que você nunca viu na sua frente mais sabe que ele ou ela é maravilhoso, é fazer de tudo para que seu ídolo seja feliz só para ver aquele sorriso, é chorar quando ele chora, rir quando rir, sofrer quando ele sofre, é sair em defesa dele sempre que alguém falar mal mesmo sabendo que ele esta errado. Cada conquista, cada brincadeira, cada lágrima que seu ídolo deita você deita junto. Ser fã é ficar feliz por ver seu ídolo na TV agradecendo ao carinho dos fãs e ficar toda boba mesmo sabendo que são milhões, é amar tanto uma pessoa que não te conhece que chega a doer saber que você pode nunca vir a conhecê-lo(a), mais continuar firme e forte porque isso é um sonho que te mantém viva para os apoiar. Porque ele está sempre com você seja em imagens, na TV, rádio ou naquela música que quando você ouve parece ele escreveu exactamente pensando em você.

Resumindo ser fã é amar de maneira inexplicável um desconhecido que a certo momento entrou na sua vida e se tornou o "rei" alguém de extrema importância e que já não conseguis viver sem saber se esta bem. Ser fã não fácil qualquer um pode se denominar "fã" mais poucos merecem ser chamados de FÃS, afinal pesquisar, dançar, sofrer, cantar, festejar, preparar prendas não é todo mundo que tem paciência para isso, só os FÃS mesmo.



E para vocês o que é ser fã? Você é fã de alguém? Quem? Compartilha comigo!


Oi oi...

Então, eu sei que tenho estado meio desaparecida, mas hoje eu voltei para dar um fim nisso, e para trazer a primeira wishlist do blog (wow \o/), eu fiz uma com alguns dos livros que eu quero ler, uma bem pequena. Então, vamos ver:



1- Minha vida fora de série Vol. 1 e 2;
2- Fazendo meu filme Vol. 1,2,3 e 4;
3- A falsa princesa;
4- Livros da trigologia "A Selecção"
5- Lola e o menino da casa ao lado;
6- Depois dos quinze e De volta aos quinze;
7- A menina que coleccionava borboletas;
8- Vol. 7 e 8 de Diário de um banana;
9- A menina que roubava livros;
10- Destrua este diário;
11- Fala sério, mãe!
      Fala sério, pai!
      Fala sério, amiga!
      Fala sério, professor!
      Fala sério, amor!
      Fala sério, filha!
     Tudo por um, pop star!
     Tudo por um, namorado!
     Tudo por um, feriado!
     Todos os livros da Thalita Rebouças!



Minha lista é bem pequenininha né?! (hihi), faz já um tempinho que eu quero ler estes livros nem que seja online!


E aí, gostaram da listinha? Já leram algum deles? Que livros que você quer ler? Ele está aí?


- Um mês sem postar e ela volta de cara lavada como se nada tivesse acontecido e fosse normal não postar nada por 30 dias! - É isso que vocês devem estar a pensar de mim, né?! Que sou só uma menina que tentou aparecer com um blog não aguentou e abandonou, NÃO, NÃO e NÃO eu não irresponsável, pode parecer meio cliché mais a culpa disto é toda da escola ano passado eu estudava de manhã já este estou de tarde (o que por acaso eu queria e já me arrependi) então eu fico um pouco sem tempo de postar, só que este ainda é o período de adaptação eu vou me organizar e criar uma rotina. Agora ao que interessa...

Lembram da última postagem que eu fiz, né?! Era um texto da autoria da Carol (do devolva meu clichê) que ela escreveu inspirada em uma música e tal... Então ela escreveu um final para o texto, que vocês conferem agora.


... I'd walk to you if I had no other way 
Enquanto andava sozinho pela noite fria de Nova York, Renan ficava se lembrando de tudo o que os últimos dois anos tinham feito com ele. Quando ainda no Brasil, Renan conseguiu a cama que tanto queria, cantando em diversos programas famosos e fazendo diversos shows com suas músicas românticas, todas inspiradas em Delilah. Depois do enorme sucesso no país de origem, Renan finalmente foi convidado para tocar no exterior, exatamente um ano e meio depois da promessa via Skype que ele fez ao amor de sua vida.
Renan rodou com sua pequena tour por toda a Europa e agora, seis meses depois, lá estava ele, na amada Nova York, andando na Times Square, louco para chegar logo ao apartamento de Delilah! Ele não havia lhe dito que viria... queria surpreendê-la! A faculdade dela tinha acabado e ela já estava trabalhando na área que tanto sonhara. Sua formatura seria em dois dias e por isso Renan fez de tudo para chegar a NY aquela noite.
Depois de muito andar e pensar, Renan apertou as mãos dentro do bolso e parou em frente ao prédio com fachada de tijolos vermelhos, que Delilah já tinha lhe mostrado através de fotografias. Ele sabia qual era o andar e o apartamento dela, mas queria fazer uma surpresa, por isso, ficou esperando que alguém decidisse sair do prédio, para entrar de fininho e subir. Dormiria na rua se fosse preciso...
Mas felizmente, não foi preciso. Uma hora depois da chegada de Renan a fachada do prédio, uma moça saiu, acompanhada de um rapaz e eles lhe cumprimentaram enquanto ele segurava a porta para eles passarem.

 Hi! I’m sorry but, are you Renan? The singer?  a garota perguntou sorridente, reconhecendo-o.

Renan assentiu, confirmando quem era, e aceitou tirar uma foto com eles e lhes dar autógrafos. Depois, lhes explicou sua situação e o casal, comovido, abriu o portão para ele e desejaram-lhe boa sorte!
Renan correu para o elevador, parando apenas para cumprimentar o zelador que estava atrás de um balcão e lhe cumprimentou de volta, sem dar muita importância. Depois de entrar no elevador, Renan pressionou o número 10 e esperou... o tempo parecia não passar dentro daquele cubículo, ouvindo aquela música horrível. Mas mesmo assim, ele não se deixava abalar, com seu sorriso aumentando a cada andar até que, no decido andar, Renan parecia o Coringa!
Ele se ajeitou ligeiramente no espelho do elevador quando estava no nono andar e saiu correndo quando chegou ao décimo, chegando rapidamente ao número 107. Renan nunca se sentira tão nervoso em toda sua vida! Finalmente veria sua Delilah! Sua musa, sua inspiração - Renan apertou a campainha e esperou –, seu motivo para lutar, sua futura e...

– Oi! Posso ajudar?  disse em inglês, um rapaz alto e moreno, apenas com uma toalha enrolada na cintura, que abriu a porta do apartamento 107.
– E-eu estou pro-pro... esse é o apartamento de Delilah?  Renan perguntou, em português, amuado.
– Sim!  o rapaz respondeu, também em português, com uma sobrancelha erguida. – Eu já te vi em algum lugar...
– Impressão sua!  Renan respondeu com os ombros caídos. Ela estava com outro! – Desculpe o incômodo.

Renan virou-se e foi embora sem olhar para trás, só se permitindo chorar quando já estava fora do prédio da mulher que ele um dia jurou amar para sempre.
Enquanto isso, o rapaz do 107 fechou a porta com o cenho franzido, dirigindo-se a sala.

– Quem era, Marcus?  Delilah perguntou, sentada no sofá, de pijama (uma camiseta enorme que ela trouxera do Brasil e que pertencia à Renan).
– Era...  de repente, a mente de Marcus deu um estalo e ele se lembrou. Droga! – Dê! Era o Renan!
Delilah arregalou os olhos e se levantou num pulo. Renan?
– E cadê ele?  ela perguntou, calçando os chinelos e correndo para a porta.
– Ele foi embora... acho que ele pensou que...  mas Marcus nunca chegou a terminar a frase. Delilah já estava correndo e pressionando freneticamente o botão para chamar o elevador. – Delilah! Você está de...  mais uma frase incompleta.

Delilah entrou no elevador correndo e pressionou o botão para o Térreo com muita força, batendo o pé impaciente e desejando ter usado as escadas. Quando enfim chegou ao térreo, Delilah passou correndo pelo zelador, esquecendo-se do que vestia e sem se importar o vento extremamente gelado que passou por seu corpo ao sair do prédio. Olhou para os dois lados, mas as ruas estavam desertas e ela não sabia para onde correr.

– RENAN!  Delilah gritou com todas as suas forças e decidiu correr para a esquerda, sem uma razão específica. Simplesmente correu e gritou como se sua vida dependesse disso.

Mais tarde, Delilah juraria que fora Deus quem lhe mandou ir para a esquerda... lá longe, Delilah conseguiu enxergar um pontinho que parecia um rapaz... Renan, ela pensou e correu o mais rápido que conseguiu.

– RENAAAAAAAAN!  ela gritou com mais força e o ponto parou por um momento, dando-lhe a chance de se aproximar. Suas pernas estavam congelando assim como seus braços, ambos expostos, mas nada mais importava para ela no momento. Quando enfim chegou a ele, a garota estacou, o olhar fico em suas costas. – Renan?

O rapaz se virou e Delilah pôde ver os olhos do amado, vermelhos e lágrimas escorriam por suas bochechas rosadas pelo frio. Como uma criança, Renan passou as mãos no rosto, secando as lágrimas e fungando em seguida.

– O que quer?  ele perguntou, ríspido.
– Como assim, o que eu quero? Você não me avisou que vinha! Eu estava morrendo de saudade e...  só então Delilah notou que estava chorando... chorando como não chorava há um bom tempo.
– Se eu tivesse te avisado, você teria mandado o amante embora?  ele perguntou, sarcástico, seus olhos soltando faíscas quando olhavam para a mulher que ele prometera amar para sempre!
– O meu...  Delilah olhou para ele, confusa. Amante? Que idéia estúpida era aquela? Passara quatro anos sozinha, amarrada a esperança de logo ver Renan e ele surge com essa história de... Marcus!
– Renan! Eu me recuso a acreditar que você tenha achado que eu tenho um amante!  Delilah gritava agora, completamente frustrada.
– E como você me explica o cara bonitão de toalha que abriu a porta do seu  Renan frisou a palavra – apartamento para mim, Delilah?
– Olha só, o Marcus é meu melhor amigo aqui! Nos conhecemos na faculdade, fizemos o mesmo curso! Ele veio me ver hoje e tinha acabado de sair do banho quando você bateu. Por isso ele estava apenas de toalha!
– E porque ele estava tomando banho no seu apartamento?  Renan cruzou os braços, ainda levemente desconfiado.
– Ele veio do serviço, estava cansado e o meu chuveiro tem água quente! O dele está com problema há alguns dias e ele tem tomado banho lá em casa.
– Ent...
– Ai meu Deus, Renan! O Marcus é gay! Ele é gay e é casado! O Anthony, marido dele, trabalha até as 22h num restaurante e o Marcus fica lá em casa matando o tempo!  Delilah cruzou os braços. – Será que dá pra acreditar em mim agora? Ou quer voltar lá e eu te mostro o álbum de fotos do casamento deles? Porque eu te...

Delilah não terminou de falar, porque Renan a puxou pela cintura e a beijou, com toda a saudade que ele tinha acumulado há quatro anos! Delilah enlaçou seus braços em volta do pescoço de Renan e retribuiu o beijo que ela tanto sonhara receber nos anos que se passaram desde o último.
Depois de matarem uma pequena parcela da gigantesca saudade que sentiam, ainda abraçados, Delilah voltou a falar, com a testa colada a de Renan.

– Senti tanto sua falta! Eu te amo!
– Também te amo, Delilah! Muito!  ele riu e lhe deu um selinho. Depois, se afastou, retirou seu casaco e colocou em volta da namorada, quando finalmente notou que ela vestia apenas uma velha camiseta sua. Delilah aceitou o casaco de bom grado e se encolheu dentro dele, apertando-o contra o corpo e sentindo o cheirinho do amor de sua vida. – Ta pronta?


– Pra que?  Delilah perguntou, confusa.
– Pro nosso futuro!  Renan piscou e Delilah riu. Como ele sentira falta daquela risada...



Delilah não precisava responder. Depois de quatro anos esperando por ele, sua resposta era mais do que óbvia e sua mente gritava em alto e bom som SIM! EU ESTOU PRONTA! LEVE-ME!, mas nenhuma palavra saiu da boca de Delilah, apenas um sorriso moldou-lhe a face e Renan entendeu o recado. Eles então entrelaçaram seus dedos e saíram andando juntos, em direção a nova vida deles. Uma vida juntos, finalmente!
(Caroline dos Anjos Quirino)

Para ver a primeira parte do texto clique aqui !




E aí, o que acharam do texto? Gostaram mais do início dele ou do fim? Compartilha aí